• Notícias

Infância, audiovisual, astrologia e ciência vão fazer parte de oficinas na aldeia Amambaí

Memórias do Futuro e Casa da Ciência vão realizar atividades com os povos tradicionais no próximo final de semana

 

O olhar das crianças da aldeia Amambaí, no interior de Mato Grosso do Sul, vai ser o foco dos registros do Memórias do Futuro. Na quinta-feira [30], os educadores e pesquisadores brincantes do Memórias do Futuro vão embarcam junto com os professores da Casa da Ciência rumo á comunidade.


Além de captar cenas do cotidiano das crianças de Amambaí, a equipe do Memórias do Futuro vai orientar as produções dos pesquisadores brincantes da JIGA - Jovens Indígenas Guarani-Kaiowá em Ação, que estão resgatando a memória da comunidade tradicional onde vivem.

 

O projeto do professor Ismael Morel é transformar a memória dos mais velhos em audiovisual para poder passar a cultura guarani-kaiowá adiante. A tradição oral é muito forte entre os povos tradicionais, o que deixa sua transmissão muito frágil principalmente pela distância entre as gerações.

 

Lia Mattos, coordenadora pedagógica do Memórias do Futuro e diretora do Espaço Imaginário, ressalta a importância de criar ambientes onde as crianças da guarani-kaiowás possam expressar suas próprias brincadeiras. ‘’Ao invés de levar as brincadeiras que já conhecemos, vamos estimula-los a compartilhar conosco as brincadeiras que costumam fazer em seu cotidiano’’, explica a educadora.

 

Durante a primeira fase do Memórias do Futuro, os pesquisadores brincantes de Amambaí ajudaram a produzir os mais e 70 vídeos sobre a infância em Mato Grosso do Sul. Além disso, os quatro pesquisadores formados pelo projeto multiplicaram seus conhecimentos com os colegas. O resultado foi uma equipe com cerca de [ver dados com Ismael.

 

Ciência das Estrelas

 

A Casa da Ciência da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul vai levar oficinas, contação de histórias e observação do céu até a aldeia indígena Amambaí. A proposta faz parte do trabalho de divulgação do conhecimento científico.

 

Construção de relógio solar indígena e ocidental, mini jardins e brinquedos estão entre as atividades preparadas pelos estudantes e professores da Casa da Ciência. As oficina começam na sexta-feira [31] e seguem até domingo [2].

 

A observação do céu, um dos destaques da programação, acontecerá nas noites dos dois primeiros dias, sexta-feira e sábado. Tatyana Winckler, que atua na Casa da Ciência e foi selecionada para participar da formação do Memórias do Futuro, conta que a ideia da observação surgiu durante as oficinas do Memórias. ‘’Conversei com Ismael sobre o tema e ele me revelou que a palavra Astronomia nem existia no idioma dele. Então pensei que seria importante para a divulgação científica levar esse tipo de atividade para a aldeia também’’, declarou.

 

Os participantes do JIGA que passaram pelo processo de capacitação para documentação audiovisual pelo Memórias do Futuro vão aproveitar as oficinas para praticar a técnica sob orientação dos pesquisadores do Espaço Imaginário Alexandre Basso, Everson Tavares, Jamille Fortunato e Lia Mattos.

 

 

 


Copyright © 2012 MEMÓRIAS DO FUTURO - Todos os direitos reservados.